A saúde bucal das crianças

A má higiene ou ausência de bons cuidados com a boca podem acarretar em diversas complicações perigosas, não só para a cavidade bucal, como também para todo o organismo. Por isso há a importância de cuidar da saúde bucal da criança.

Além disso, cabe dizer que o cuidado é adquirido por meio do hábito e exemplo dos pais.

Assim, quanto mais cedo alguém aprende sobre as rotinas de higiene, maior a probabilidade de aplicá-la durante a vida, preservando a qualidade dos dentes e o próprio bem-estar.

Mais ainda, é na infância que muitos nutrientes e substâncias são melhor aproveitados e absorvidos. Inclusive, na troca de dentição o cuidado correto garante a passagem de materiais de qualidade para o dente permanente.

Uma curiosidade neste ponto é que é no dente da criança que materiais como a célula-tronco podem ser encontrados com facilidade.

Esse material é muito importante para procedimentos que envolvem a regeneração muscular, reconstrução óssea, produção de enxertos, e controle da resposta inflamatória, por exemplo. 

Ou seja, o cuidado com a saúde bucal vai além da manutenção do sorriso e prevenção de inflamações, se manifestando no longo prazo.

Limpeza bucal

De fato, a limpeza bucal mal feita propicia a proliferação de bactérias que causam infecções e que também podem afetar o resto do organismo, trazendo doenças para outras partes do corpo – como desregulação em quadros de diabetes e até doenças vasculares, no futuro.

Assim, ensinar uma criança a maneira correta de cuidar da higiene bucal é prevenir complicações que podem levar a procedimentos mais complexos, como o tratamento de canal para remoção de cáries, mas também para manter o sistema cardiovascular e digestivo saudáveis.

Além disso, a falta de higiene pode ocasionar em doenças mais comuns, o que não significa que sejam menos perigosas. As doenças bucais mais comuns são:

  • Cárie;
  • Gengivite;
  • Periodontite;
  • Mau hálito.

A cárie é causada pelos ácidos produzidos pelas bactérias da boca, promovendo a erosão dental.

Já a gengivite é a inflamação provocada pela reação do tecido a essas bactérias, bem como pelo acúmulo das placas que originam o tártaro. 

Do mesmo modo, a periodontite é caracterizada pela inflamação gengival, sendo a evolução da gengivite e podendo atingir a estrutura do dente. Ela é mais dolorosa, podendo até ocasionar na perda do dente em casos mais extremos, prejudicando toda a estrutura.

Por fim, o mau hálito é visto como um dos mais incômodos problemas, por influenciar nas relações.

Como preservar uma boca saudável de uma criança?

Há diversas formas de preservar a saúde bucal, considerando desde a alimentação até a higiene correta.

Contudo, a fase é caracterizada pela ludicidade e aprendizado. Ou seja, o ideal é que esses hábitos sejam criados e vivenciados de forma a estimular a imaginação e brincadeiras, ao mesmo tempo em que a importância dos processos é mostrada.

Fazer da escovação, por exemplo, um momento de interação familiar tornará o hábito mais agradável e divertido, relacionando o cuidado a um sentimento de felicidade. Isso estimulará o cuidado e facilitará o cuidado por parte dos pais.

O mesmo pode ocorrer ao realizar a visita a um profissional, seja para realizar uma limpeza ou para a colocação de um implante dentário. Isso porque a criança pode acompanhar os pais, fazendo com que a criança se habitue ao ambiente, evitando a sensação de medo.

Alimentação

Apesar de muitos ainda acreditarem que a preservação da saúde bucal depende unicamente da higienização, uma grande aliada na prevenção de doenças bucais é a alimentação. 

Crianças são, geralmente, apaixonadas por alimentos ricos em açúcar, que são verdadeiros inimigos para os dentes.

Isso porque a sacarose alimenta as bactérias presentes na boca e liberam um ácido que corrói o esmalte do dente aos poucos, podendo resultar na cárie. 

Portanto, é importante evitar que tais alimentos sejam incluídos na dieta da criança, criando um cardápio sem refrigerantes, sucos industrializados, doces, chicletes e balas. 

Lembre-se que o gosto e o paladar estão sendo definidos nessa fase e o doce pode ser bastante atrativo, devendo ser consumido de maneira reduzida e com cautela.

Já os alimentos ricos em cálcio e vitamina D são extremamente recomendáveis para os pequenos, pois eles fazem com que o dente fique mais forte e limpo. Os principais aliados da higiene bucal são:

  • Couve;
  • Brócolis;
  • Derivados do leite;
  • Maçã,
  • Peixe;
  • Cenoura.

Inclusive, a cenoura e a maçã podem ser consumidas apenas lavadas, fazendo uma higienização natural da arcada dentária. 

Como manter a saúde bucal das crianças?

Como mencionado anteriormente, a higienização não é o único fator a ser levado em consideração. Contudo, é um dos principais elementos para manter a dentição da criança saudável.

Escovação

A escovação pode ser um momento delicado na rotina das crianças. Por isso, tornar esse momento o mais agradável possível é crucial para a adesão do hábito de higiene.

Para isso, usar produtos voltados para esse público e introduzir até brincadeiras pode contribuir para que a criança crie gosto pelo momento.

O ideal é que a escova usada seja de cerdas extra macias, com a cabeça menor para que não machuque ao tentar alcançar os dentes mais ao fundo da boca.

Essas cerdas devem ser encostadas na gengiva, fazendo movimento circulares entre a linha da gengiva e o dente.

Já o creme dental deve ser usado com cautela, para que o dente não sofra com fluorose (manchas esbranquiçadas devido ao excesso de flúor), principalmente na troca de dentição. 

Por isso, a quantidade indicada de creme corresponde a um grão de arroz até que a dentição esteja completa.

Mais um hábito fundamental para manter a boca limpa e prevenir doenças é o uso do fio dental diariamente, retirando as sujeiras localizadas em áreas de difícil acesso para a escova. 

Ida regular ao dentista

Para finalizar, a criança deve ir ao dentista regularmente a cada seis meses para que o profissional faça acompanhamento da saúde bucal do pequeno. 

O indicado é que a primeira consulta aconteça ao nascer do primeiro dente, com o odontopediatra. Isso porque esse profissional é especializado em atendimento infantil, sabendo lidar com os possíveis receios que a criança pode apresentar, bem como as dúvidas dos pais.

É esse profissional que irá identificar possíveis necessidades do pequeno em relação à dentição, recomendando os produtos mais adequados para a higienização e ensinando o método de escovação de forma simples e lúdica.

Inclusive, lembram da célula-tronco e de outros nutrientes que são passados pela dentição? É com o auxílio do dentista que a passagem eficiente desses materiais, bem como a coleta da célula para tratamentos pode ser feita de forma adequada.

Saúde bucal por toda vida!

Seguindo essas orientações, a criança crescerá com mais segurança, tendo uma vida mais saudável e com os hábitos de higienização implementados na rotina.

Com os cuidados essenciais e o acompanhamento correto, a saúde bucal e corporal será mantida a longo prazo, trazendo mais bem-estar e longevidade. 

Mais ainda, procedimentos como a extração de dente poderão ser evitados ou feitos em caso de extrema necessidade, com ainda mais segurança devido aos cuidados que facilitam a cicatrização e adesão de um futuro material de implante.

Isso significa que a manutenção de uma boa saúde bucal resulta em um sorriso bonito desde cedo, promovendo o cuidado nas diversas fases da vida e garantindo mais resistência às estruturas, além da realização de procedimentos estéticos como o clareamento dental apenas para trazer ainda mais beleza para o sorriso e bem-estar ao paciente.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica Ideal, plataforma especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.