2021 foi um ano dedicado ao conhecimento. Foram 58 textos de blog escritos e 266 publicações de redes sociais pensando somente na difusão do conhecimento acerca das células-tronco, qualidade de vida e inovação. Entretanto, esse nosso blog é somente uma peça da grande engrenagem da R-Crio. A busca pelo conhecimento nos levou a patamares que nunca imaginaríamos em 2014, na fundação do laboratório. Isso fez com que hoje, orgulhosamente, possamos compartilhar o conhecimento adquirido com outras empresas, profissionais de saúde, instituições públicas e, claro, nossos queridos beneficiários.

Hoje caminhamos lado a lado com pessoas tão entusiastas quanto nós em relação às terapias regenerativas e novas formas de saúde. É um prazer imenso para todos da R-Crio trabalhar com pessoas boas, respeitosas e competentes. E, acima de tudo, podemos trabalhar na busca de soluções para a saúde de crianças, adultos e idosos. Qual trabalho pode ser mais prazeroso?

O ano divisor de águas.

Não foi um ano fácil, com certeza. A segunda onda da pandemia novamente destruiu famílias e empresas no Brasil, em um cenário onde já existia a vacina. Aos poucos, todos nós ficamos protegidos, e a ciência se mostrou cada vez mais valiosa. Nas palavras do Dr. José Ricardo, fundador e pesquisador da R-Crio, mencionando a pandemia e a corrida pela vacina, ele diz: “Ciência não deve correr atrás. Ela deve se antever”. A R-Crio é exatamente sobre isso, bem como a preservação de células saudáveis de seu próprio corpo.

Começamos o ano com o texto “A Década do Jogo“. Durante anos, o Brasil ficou atrás de países desenvolvidos em relação às terapias com células-tronco. Tínhamos a bola, mas não tínhamos a regra do jogo. Um país com diversidade racial, de proporções continentais, e com cientistas e universidades tão qualificadas, mas sem a regulamentação explicando para profissionais de saúde como usufruir de todo conhecimento embarcado. Mas em 2018, 2020 e, uma revisão em 2021, fez com que a Anvisa desse um “salto” em direção à regulamentação das terapias avançadas. Hoje estamos no mesmo patamar que EUA, Europa e Japão, e podemos vislumbrar o início das terapias em pouco tempo.

Novos tipos de beneficiários.

Quem está conosco há um tempo deve lembrar que a R-Crio nasceu olhando para os dentinhos de leite. Em nossas páginas, a Fada do Dente fazia sucesso com as mamães e crianças. Apesar dela ainda aparecer de vez em quando na nossa página (veja nosso Instagram nesse Natal), o dentinho de leite já não dá tanto trabalho para as fadinhas.

Hoje, a R-Crio também coleta pelo Céu da Boca, tecnicamente chamado de Periósteo do Palato. Isso fez com que crianças, adultos e idosos também pudessem coletar e armazenar suas células-tronco. Com isso, pessoas que já acreditavam que tinham perdido a oportunidade de “guardar uma partezinha de seu corpo”, puderam ter as portas da medicina regenerativa abertas à sua frente. Escrevemos sobre a coleta do Periósteo do Palato nesse texto, e também explicamos nesse outro a importância de todos guardar as células-tronco o quanto antes. Afinal, independentemente da sua idade, suas células de hoje sempre serão melhores que suas células de amanhã.

Medicina do Esporte e Células-tronco

A coleta do Periósteo do Palato chamou a atenção de esportistas e pesquisadores da área da ortopedia e medicina do esporte. No início do ano, um grande clube de futebol da primeira divisão e já campeão mundial contratou o armazenamento para todos seus jogadores. Nesse caso, além da prevenção, o objetivo é o uso imediato, como forma de combater lesões, promover regeneração de tecidos e controlar dor e processos inflamatórios. Alguns meses depois, também tivemos o orgulho de receber o Dr. Bernadino Santi, traumatologista e membro do COB – Comitê Olímpico Brasileiro – aqui em nosso laboratório.

 

Centros de Coleta de Células-tronco.

A aliança R-Crio-Anadem trouxe diversas novas possibilidades para o armazenamento de células-tronco e as terapias regenerativas no país. Desde 2020, a Anadem – Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bio-ética – vem se destacando como uma das principais entidades promotoras da medicina regenerativa do país. Juntos com a R-Crio, fundaram a SOBRACEL – Sociedade Brasileira de Terapia Celular -, instituição que representa um vértice entre médicos, pesquisadores, acadêmicos e sociedade para a fundação de centros de terapia celular e pesquisa.

Em 2021, a Aliança R-Crio-Anadem promoveu a fundação de Centros de Coleta: locais altamente capacitados e especializados, agora também habilitados para a coleta de células-tronco. Os Centros de Coleta são os primeiros estabelecimentos de saúde de grande porte no Brasil a oferecer internamente o serviço de coleta de células-tronco por meio de seu corpo clínico. Inicialmente, o Hospital São Lucas da PUC-RS, em Porto Alegre, foi o primeiro a ser formado. Em seguida o Hospital IPO, em Curitiba, no Paraná. O Hospital IPO também envolveu em suas atividades o NEP – Núcleo de Ensino e Pesquisa do Hospital IPO. O NEP, sob o contexto das terapias regenerativas no Brasil, buscará desenvolver novas pesquisas e promover a formação de profissionais de saúde prontos para a realização da terapia celular.

r-crio

TECPAR – Aliança Técnica e Científica.

A fundação do Centro de Coleta do Hospital IPO trouxe diversas novas oportunidades para a terapia regenerativa. Entre elas, a visibilidade junto com o TECPAR – Instituto de Tecnologia do Paraná. O instituto é bastante focado em biotecnologia e inovação, e enxergou na aliança R-Crio-Anadem a possibilidade de levar novas tecnologias para a população do estado.

Com a aliança, o TECPAR buscará fundar o Centro Tecnológico de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de Células-tronco, objetivando a pesquisa e uso terapêutico, sob o auxílio da R-Crio e Anadem.

R-Crio: Entrevistas com Especialistas.

Como falamos, em 2021 buscamos trazer muito, mais muito mais informações acerca da realização das terapias celulares no Brasil e no mundo. Nesse contexto, realizamos algumas entrevistas com profissionais de saúde de destaque no campo da medicina regenerativa e uso das células-tronco. Todos profissionais nos mostraram diferentes formas de interpretar o cenário do uso de células-tronco no Brasil. Podemos confessar que ficamos motivados em ver tanto empenho ao objetivarem a entrega das terapias para a sociedade. A ciência sempre deve olhar para a entrega da solução para a sociedade.

Veja as entrevistas realizadas pela R-Crio durante o ano, e alguns trechos dos comentários dos doutores especialistas.

Células-tronco na Cirurgia Plástica – Dr. José Maria Cabral

“Doutor Cabral, como exatamente podem ser utilizadas as células-tronco em cirurgias plásticas e procedimentos estéticos? E por que são tão eficazes?”

“É um tipo de célula muito estudada pelo seu potencial terapêutico e que pode também contribuir para o rejuvenescimento da pele. Para o futuro, espera-se conseguir a recuperação de órgãos. A célula-tronco mesenquimal, obtida com facilidade e em grande número a partir da gordura lipoaspirada do próprio corpo do paciente, pode ser usada para fins estéticos, conferindo um efeito natural em procedimentos como o rejuvenescimento da pele, preenchimento de sulcos, clareamento de olheiras e de manchas provocadas pelo sol.”

Células-tronco como terapia para o autismo – Dra. Karina Griesi

Qual a sua perspectiva sobre a medicina regenerativa e de longevidade para a qualidade de vida no futuro?

“A medicina regenerativa é um campo em expansão que traz muitos conhecimentos e que vai proporcionar novos tratamentos e formas de intervenções na saúde. Certamente esse campo de estudo vai trazer conhecimentos para tratamento de doenças que, hoje, ainda são consideradas incuráveis. Nesse sentido, a medicina regenerativa tem muito a contribuir para a qualidade de vida da humanidade em um futuro muito próximo.”

Células-tronco na Regeneração Óssea – Dr. Roberto Fanganiello

Fale sobre algum projeto envolvendo células-tronco que tenha participado no Brasil e o quanto ele foi importante para você, como profissional e também para o país.

“O outro projeto do qual me orgulho muito é o da R-Crio. A tecnologia da R-Crio surgiu da academia, mas é um projeto de transferência de tecnologia, ou seja, empresarial, extremamente importante e muito grande. Hoje, se tornou um projeto “guarda-chuva” para vários outros. Me orgulho demais e falo sobre ele sempre que me perguntam, ou até mesmo quando não me perguntam (rs), porque foi extremamente desafiador fazer isso no Brasil. Desenvolver um protocolo otimizado de coleta e isolamento dessas células, controle de qualidade, proliferação delas in vitro, armazenamento. Estabelecer uma estrutura para isso. Montar um centro de processamento celular por detrás; comercializar; dentro de um período hiper turbulento para o Brasil e para economia. Ainda mais difícil para Startups e Spin-offs, que são empresas mais vulneráveis, estão iniciando e que precisam se estabelecer. Tenho que dar esse crédito principalmente ao José Ricardo, que foi quem trouxe essa ideia e que colocou muita energia nessa empreitada.”

Células-tronco para Cicatrizes – Dr. Alexei Gama

Sua pesquisa na cirurgia plástica, para o tratamento de cicatrizes com células-tronco, abrange todos esses casos?

“(…) A nossa pesquisa – até porque na literatura tem muito mais estudos relacionados às feridas maiores e mais complexas – tem como foco as cicatrizes estéticas, pós-cirúrgicas. Objetivamos que, com a aplicação das células-tronco durante o ato operatório na região onde aconteceram as incisões cirúrgicas, que se forme uma cicatriz menos intensa, menos perceptível e que a regeneração local seja mais próxima possível do natural (…)”

Células-tronco na Vascularização em Diabetes – Dr. Túlio Navarro

Como as células-tronco atuam no organismo do paciente diabético?

“As células-tronco possuem a capacidade de promover regeneração, isso é, restauração da função de um órgão por meio da substituição de células e tecidos. A regeneração ocorre por meio de citocinas, substâncias químicas pelas quais as células se comunicam. As citocinas liberadas pelas células-tronco têm efeitos locais, como angiogênese (surgimento de novos vasos) e inibição do apoptose (morte celular); e também efeitos sistêmicos, como imunomodulação (alteração positiva nos padrões de resposta do sistema imunológico). Assim que administradas, as células-tronco iniciam um processo de recrutamento de outras células, influenciando seu comportamento de forma a favorecer a regeneração da área adoecida.”

Células-tronco na Regeneração de Fissura Lábio Palatina – Dra. Daniela Franco Bueno

Como aconteceu a descoberta de que a célula-tronco mesenquimal, nesse caso a do dente de leite, poderia ser usada para tratamento de fissura labiopalatina?

“(…) No segundo triênio do PROADI-SUS de bioengenharia de tecidos para portadores de malformações craniofaciais (2015-2017), comparamos a técnica de enxerto das células-tronco com a técnica do uso de osso autólogo da crista ilíaca (considerado padrão ouro para reabilitação destes pacientes), estudo de fase II e demonstramos que utilizar células-tronco de dentes decíduos é tão eficiente quanto utilizar osso autógeno, com a vantagem de eliminar a morbidade da região doadora e reduzir custos (…)”

Células-tronco no Tratamento de Lesão Cerebral – Dr. Guilherme Lepski

Qual é o potencial de regeneração do sistema nervoso sem um tratamento adequado? As células-tronco promoveriam essa recuperação com mais rapidez?

“O cérebro tem uma certa capacidade de reorganização das redes neurais, o que chamamos de plasticidade. Quando há a perda de determinados circuitos e redes, o que pode acontecer é que áreas distantes, vizinhas ou não, são treinadas para aprender aquela função que foi perdida. Isso se chama plasticidade. Existem áreas no cérebro que são mais ou menos plásticas. Se, por exemplo, há a perda da visão, não irá conseguir, mesmo com treinamento importante, ter a recuperação. As áreas do raciocínio, da memória e, até a área da movimentação, que acreditávamos ser menos plástica, hoje sabemos que tem uma certa plasticidade. Existe um potencial de organização plástica que permite que outras áreas aprendam. Mas isso precisa ser induzido por meio de treinamento. São os programas de reabilitação neurológicos tanto para a parte cognitiva quanto para a parte motora. O uso de células-tronco para terapia nesses pacientes é uma fonte de investigação. A hipótese seria que a terapia celular, dependendo da célula, possa transformar o meio ambiente cerebral doente com maior capacidade de gerar células novas e incorporá-las em novos circuitos e redes. Se nossa hipótese estiver certa, essas células induzem a maior plasticidade que, potencializaria as terapias de reabilitação neurológicas.”

Longevidade com Qualidade de Vida.

As medicinas regenerativas tiveram bastante destaque em 2020 e 2021, muito pelos avanços regulatórios recentes. Entre esses destaques, a R-Crio foi chamada pela CNN para participar de uma entrevista sobre “Os Caminhos da Longevidade”. O Dr. José Ricardo, fundador da R-Crio, explicou sobre os novos desafios da medicina para combater as doenças relacionadas ao envelhecimento, e a solução encontrada na criopreservação de células-tronco jovens e saudáveis. Assista o Episódio 1 e 2 diretamente pelo Youtube da R-Crio:

Destacamos também durante o ano alguns fatos interessantes sobre a Longevidade e Qualidade de Vida. Falamos em diversas ocasiões aqui no blog e em nossas redes sociais sobre esses dois conceitos que devem caminhar juntos, cada vez mais, levando mais saúde para a população.

Estamos vivendo 20 anos a mais do que vivíamos nos anos 50, e a população está tendo cada vez mais menos filhos. O envelhecimento da população é inevitável, assim como nosso próprio envelhecimento. Medidas sanitárias, vacinas e antibióticos não são as ferramentas para as doenças que acompanham o envelhecimento. Nesse contexto, a medicina preventiva e atitudes que, comprovadamente, ajudam na longevidade e qualidade de vida, são os verdadeiros aliados. As células-tronco fazem parte desse grupo, atuando como “peças de reposição” do organismo para ajudarem na regeneração e recuperação do corpo.

2022 tem MUITO mais!

Em 2021 tivemos muitas outras conquistas para nos orgulharmos, mas nosso último texto de blog do ano ficaria muito longo… De qualquer forma, 2022 já está pertinho e teremos muito mais conteúdo para compartilhar com você aqui em nosso blog e redes sociais nos próximos meses.

Continuaremos a publicar toda semana informações sobre a medicina regenerativa e longevidade, e todos os feitos incríveis de profissionais de saúde e pesquisadores brasileiros que se empenham em encontrar soluções inovadoras para a população.

Como sempre, agradecemos por ler até aqui, e também por acompanhar nosso blog durante o ano todo.

Nos vemos em 2022 e em um próximo texto! 😉