Essa é uma resposta simples, mas pode não ser tão fácil assim para todos. As terapias celulares já evoluíram estrondosamente no Brasil nos últimos anos, mas ainda devem vencer a barreira do conhecimento e da popularização. Jornalistas e outros profissionais da comunicação tem também o compromisso de divulgar os avanços e motivos que levam sociedades especializadas voltarem sua atenção ainda mais para as terapias celulares. Hoje você vai entender esses motivos e saber porque todos devemos guardar células-tronco.

Por que guardar células-tronco?

O principal motivo para que recém-nascidos, crianças, adultos e idosos tenham suas células-tronco armazenadas é bem óbvio. Todo corpo envelhece a cada dia que passa, e com isso também se perdem funções essenciais para nossa saúde. Em outras palavras, guardar células-tronco significa guardar uma parte de sua saúde hoje para ser usada pela vida, seja amanhã ou daqui vinte anos.

Sendo assim, guardar células-tronco permite que você tenha acesso aos mais novos tratamentos de saúde. Ele permite que você, adulto, utilize suas células jovens de quando era criança. Por mais fantástico que isso possa parecer, procedimentos desse tipo já vem sendo realizados em diversos países desenvolvidos, os quais o Brasil também já alcançou.

Legislação.

O Brasil nunca esteve tão avançado em relação às regras para realização de terapias avançadas no país. Em 2020, terapias que utilizam células humanas, como as terapias gênicas e terapias celulares, passaram a ser vistas pela Anvisa como um tipo especial de medicamento. Essa nova RDC (Resolução da Diretoria Colegiada) fez com que pesquisadores brasileiros que possuem ensaios clínicos, já com segurança e eficácia comprovados, possam registrar produtos para a população.

Fator Idade.

O raciocínio é que, quanto mais jovem somos, maior a multiplicação e saúde de nossas células. Naturalmente, quando somos crianças, o corpo ainda está em desenvolvimento e o metabolismo está super acelerado. Nessa idade também não tivemos contato com tanta toxicidade presente nos alimentos industrializados e em outros maus hábitos, como tabagismo e alcoolismo. Esses fatores implicam diretamente na saúde de nosso corpo. Células de adultos e idosos estão sujeitas a esses fatores.

Pense no exemplo da fratura. Quando em crianças, um osso quebrado significa, na maior parte das vezes, só algumas semanas de recuperação. Mas quando em idosos ou em adultos, a mesma fratura pode significar meses de reabilitação.

“Mas então para idosos não compensa armazenar?”

Claro que compensa, até fizemos um texto sobre isso. A melhor hora para guardar as células-tronco é hoje, justamente porque as células estão em constante envelhecimento. Hoje a expectativa de vida do brasileiro atinge os 80 anos de idade. Esperamos viver até mais do que isso. Por isso, nada impede uma pessoa de 70 anos, por exemplo, armazenar suas células-tronco para utilizar quando tiver 80 ou 90. Ter células de 10 anos atrás guardadas é uma grande vantagem nessa idade. Agora imagine como seria ter suas próprias células de 80 anos atrás guardadas, coletadas com dez anos de idade. As possibilidades são imensas!

Prevenção é vantagem.

Outro motivo para sempre pensar no armazenamento é a prevenção. Hoje já temos as ferramentas para antevermos doenças e comorbidades que podem atingir nossa saúde. Mapeamento genético, por exemplo, é uma das ferramentas. Por meio dele você pode prever o aparecimento de doenças e se cuidar especificamente para aquilo. A prevenção é a forma mais eficiente de preservar a saúde.

Na saúde a prevenção é primordial, afinal ninguém se sente seguro vivendo sem plano de saúde. A vacinação salvou gerações inteiras de doenças terríveis. Por isso vacinamos e temos planos de saúde para nossos filhos. Gostamos de saber que sempre teremos um recurso para proteger nossa família.

Multiplicando suas oportunidades.

Células-tronco são aquelas células “curingas” do corpo, capazes de se transformarem em diversas outras células. Imagine elas como um tronco, e desse tronco saindo diversos galhos, cada um com sua função. Células-tronco podem formar células de ossos, músculos, pele, cartilagem, neurônios, vasos sanguíneos, células de órgãos, como coração, pulmão, fígado, rim, pâncreas (produtoras de insulina), entre muitos outros tipos. Você pode entender mais aqui.

Isso multiplica as chances de recuperação em um tratamento. Naturalmente, nosso corpo troca as células com o tempo. É o envelhecimento. Ele produz novas células para continuar funcionando bem. Mas, com a idade, o corpo passa a criar células com erro, causando doenças relacionadas ao envelhecimento. É o caso da diabetes e a incapacidade das células do pâncreas de produzirem insulina. Os cânceres seguem o mesmo raciocínio. Veja sobre longevidade aqui.

Armazene células-tronco.

A R-Crio é um centro de processamento celular, mas no fundo somos muito mais que isso. Nós somos apaixonados e respiramos ciência e tecnologia. Mas para sermos tão encantados assim, passamos a conhecer e explorar cada vez mais esse universo. Agora é nossa hora de compartilhar isso com vocês, e adoramos essa função. Conheça outros textos de nosso blog, e se envolva ainda mais no universo das células-tronco.