As terapias com células-tronco estão cada vez mais em alta: recentemente ouvimos falar sobre o tratamento da AIDS com células-tronco, ortopedistas recomendando as terapias celulares, e outros casos de sucesso de destaque mundial. De fato, é um tema que está em crescimento na área da saúde. Muitas doenças e condições sem cura estão sendo tratadas com sucesso, mesmo que ainda em ensaios clínicos. Tudo isso fez com que aparecessem novas fontes de coleta de células-tronco, como o tecido adiposo (gordura) e o céu da boca (periósteo do palato). Mas então, se agora existem fontes para adultos coletarem células-tronco, por que congelar as células-tronco do dente de leite? Segue com a gente para descobrir!

Motivação do armazenamento de células-tronco.

Para contextualizar um pouco, vamos explicar a principal motivação de fazer o armazenamento. A criopreservação é uma forma de preservar a idade metabólica da amostra. Isso significa que as células-tronco presentes no tanque de nitrogênio param de envelhecer. Essa é uma vantagem inédita para a saúde, a qual somente as novas gerações terão acesso.

Portanto, as células formadas através das células-tronco também terão a mesma idade do beneficiário no momento que ele fez a coleta. É como se pudéssemos parar o tempo para parte do corpo da pessoa. Dessa forma, enquanto a pessoa envelhecer, ela sempre terá suas células jovens de quando ainda era criança guardadas. Assim elas podem atuar como verdadeiras “peças de troca” do corpo ao longo da vida, substituindo células e partes do corpo que já não estejam funcionando bem.

Células-tronco do dente de leite.

As células-tronco estão presentes na polpa dentária, local que está dentro da dentina (parte branca) dos nossos dentes. Podemos coletar células-tronco do dente de leite e do dente do siso. São dentes que quase sempre precisam ser extraídos mas, ao invés de jogar no lixo, são coletados e enviados para nosso laboratório. Essas células-tronco são chamadas de mesenquimais. São células-tronco adultas (presentes em pessoas após nascimento), e podem formar muitas células do organismo. É esse tipo de célula-tronco que é responsável por formar as células da pele, músculos, ossos, cartilagem, tecido nervoso, vasos sanguíneos e células de órgãos, como coração, fígado, rim e pâncreas.

tipos de células-tronco r-crio

Como fazer a coleta de células-tronco do dente de leite? 

A coleta de células-tronco do dente de leite ou do dente do siso é bastante simples. Até costumamos brincar na R-Crio que nossa intenção não é ensinar dentistas a tirar dentes, mas sim analisar o melhor dente para a coleta de células-tronco. Todo dente deve ter, ao menos, 1//3 de raiz para ser coletado. Só é necessário 1 dente, seja ele dente do siso ou dente de leite. No caso do dente de leite, também precisamos avaliar que o dente permanente tenha 2/3 de raiz formada. Isso significa que ele está pronto para aparecer depois que a coleta for feita.

E é só isso! Com a quantidade de raiz avaliada por meio de radiografia, o dentista credenciado pode autorizar a realização da coleta. Ele irá comunicar a R-Crio com certa antecedência para enviarmos o Kit de Coleta para sua clínica.

Por que congelar células-tronco do dente de leite?

Você já deve saber que hoje não só crianças e recém-nascidos podem armazenar células-tronco. A R-Crio já possui formas de coleta em adultos, como pelo periósteo do palato (céu da boca).

Mas então, por que congelar as células-tronco do dente de leite se existem fontes já para adultos?

Células-tronco mais jovens.

Células-tronco do dente de leite são de uma pessoa de 6, 7 anos de idade. Portanto, elas ficarão congeladas por toda a vida do cliente com essa idade preservada. E fala a verdade, quem não tem saudades da saúde da infância?

Quanto mais jovem as células-tronco, melhor seu potencial de diferenciação, isso é, transformação em outros tipos de células. Além disso, as células-tronco mais jovens também se multiplicam com mais velocidade. Isso pode significar que, em uma eventual terapia celular, as células infundidas no paciente atuarão de forma mais rápida no tratamento. Importante lembrar que cada corpo tem um comportamento, e essa resposta pode variar mesmo com células bastante jovens.

Células-tronco de origem primitiva.

Uma aulinha de ciências agora. As células-tronco mesenquimais do dente de leite são de origem da crista neural. Células da crista neural são as que originam gânglios espinhais e gânglios do sistema nervoso autônomo, além de originarem a bainha de nervos e meninges do cérebro.

Isso faz as células-tronco do dente de leite serem mais especiais do que todas outras!

Mesmo sendo coletadas de um indivíduo adulto, ela é uma célula bastante primitiva e com muito potencial de transformação. Especialmente, ela tem muita facilidade para formar neurônios, ossos, cartilagem e tecido adiposo (gordura).

Dente de leite seria descartado e jogado no lixo!

Já imaginou quantos dentes de leite são jogados no lixo todos os anos? Cada criança tem 20 dentinhos de leite, e todos eles têm células-tronco. Então, com um pouquinho de planejamento, é possível coletar só um dente de leite para ter suas células-tronco coletadas. Os outros 19 são de responsabilidade da Fada do Dente. 😉

Células-tronco mais saudáveis e puras.

Ao longo da vida é comum termos contato com toxinas e medicamentos. Tudo isso também influencia na qualidade das células-tronco presentes em nosso corpo. Por isso, também quanto mais jovem fazer a coleta, sempre melhor. E olha só! Mesmo sendo um adulto coletando pelo céu da boca, também é sempre melhor coletar o quanto antes por causa desse ponto. Alimentos e bebidas, principalmente bebidas alcóolicas também incidem na saúde e estrutura de nossas células.

Células-tronco congeladas hoje, presente por toda a vida.

Sabemos que não é tão simples entender a importância do armazenamento na vida das crianças, principalmente para quem não é da área da saúde. São assuntos bastante técnicos e que, naturalmente, levantam muitas dúvidas na maioria das pessoas. Mas de forma simplificada, congelar células-tronco do dente de leite é oferecer para as crianças uma forma adicional de prevenção com a saúde.

Você se lembra de como era a tecnologia há 10, 20, 30 anos atrás? Tudo está progredindo muito rápido, e na saúde não é nada diferente! Para nós, 30 anos pode ser muito tempo, mas para os pequenos é só o começo da vida deles.

Pensando que as crianças estão coletando células-tronco com 6 anos de idade, quais serão as possibilidades de uso dessas células quando elas tiverem 36 anos? A medicina regenerativa avança a passos largos. Como falamos, essa prática da medicina é um dos pilares da medicina do Século XXI que visa tratar as doenças do envelhecimento, como diabetes, doenças cardíacas, doenças neurológicas e muitas outras.

Basta termos consciência do cenário atual da medicina e do progresso da ciência. Assim, podemos entender (ou prever) a grandeza do armazenamento de células-tronco para a saúde dos pequenos. Até um próximo texto!