Impossível não se derreter com o sorriso de uma criança! E durante a infância, os chamados dentes decíduos passam por algumas fases até caírem e nascerem os dentes permanentes. Você tem dúvidas sobre essa importante etapa da vida? Então saiba tudo sobre a troca dos dentes no nosso Guia da Primeira Dentição!

O nascimento dos primeiros dentes de leite

O verdadeiro nome do dente de leite é dente decíduo. Ele ganhou esse carinhoso apelido porque é mais branquinho do que o dente permanente. Essa primeira dentição começa a nascer por volta dos 6 meses e ao todo a criança possui 20 dentinhos.

A erupção dos dentes de leite causa grande desconforto nos bebês! Dores e inchaço na gengiva fazem com que a criança queira colocar objetos na boca, além de aumentar a salivação. Perda de apetite e febre também são sintomas comuns durante o período de nascimento dos dentes de leite.

Para os papais passarem com mais tranquilidade por essa etapa, a dica é utilizar os mordedores de gel que podem ser gelados. O frio auxilia a reduzir o inchaço e a dor dos pequenos.

A fase da troca dos dentes

Completada a fase do nascimento, por volta dos 6 anos inicia-se uma nova etapa da primeira dentição: a troca dos dentes. Um a um os dentinhos vão amolecendo e caindo.

Esse processo ocorre naturalmente devido a pressão exercida pelo seu sucessor, o dente permanente. Por isso, não force a queda do dente! Isso pode machucar e até mesmo traumatizar a criança.

Neste momento é fundamental que os pais ensinem os pequenos a manterem a higiene adequada para evitar as cáries. Mostre que é necessário apenas ter mais cuidado com o dente mole, para que eles não se machuquem.

Se irá ocorrer a troca dos dentes, então por que eles nascem?

Essa é uma dúvida muito comum das pessoas! Mas o fato é que os dentes de leite são mais importantes para o desenvolvimento das crianças do que se imagina.

Além de serem os grandes responsáveis pela mastigação, facilitando assim a digestão dos alimentos, os dentes de leite também têm outras funções. Eles auxiliam no crescimento e no desenvolvimento adequado dos ossos e músculos da face e na pronúncia correta das palavras. E é claro, o dente de leite também preserva o espaço para que o dente permanente nasça na posição correta.

O que fazer com o dente de leite?

A cada dentinho perdido durante a troca dos dentes, os pais pensam: o que fazer? As fotos são ótimas recordações da fase das janelinhas. Algumas mães ainda usam o dentinho para fazer um pingente ou guardam ele em uma caixinha. Mas, e se esse dentinho pudesse ser mais do que uma recordação?

Cada um dos 20 dentes de leite possui um tesouro precioso em seu interior: células-tronco. Ao longo da troca dos dentes, esse tesouro é perdido! Isso porque a queda do dente provoca a morte dessas células especiais.

Para realizar o armazenamento das células-tronco, o dente ainda mole deve ser coletado em um consultório odontológico e encaminhado para um laboratório especializado. As células ficam então “congeladas”, proporcionando uma segurança extra para a criança por toda a vida. 

Conte com a R•Crio para guardar esse tesouro e faça muito mais pelo futuro de seu filho!