Os dentinhos de leite fazem parte de uma fase especial na vida das crianças e dos papais e mamães. Os pequenos ficam ansiosos, comentam na escola, e nunca param de balançar o dentinho com a língua para fazer eles caírem. Mas mesmo assim, depois de tanto empenho dos pequenos, é muito comum que um dentinho de leite não caia no momento certo, fazendo com que seja comum haver dentes de leite em adultos no mundo todo! Veja só porque isso acontece.

DENTES DE LEITE EM ADULTOS

Por mais estranho que isso possa parecer, esse é um caso bem comum. A condição se chama agenesia dental, quando não há formação do dente permanente ou somente formação parcial. De acordo com um estudo do Journal of Medicine and Life, 6,8% de 518 pacientes, entre 6 e 41 anos, que foram tratados em uma clínica em Bucareste, na Romênia, tinham a condição. Em uma dentição normal, todos os 32 dentes permanentes devem ter nascido até os 21 anos de idade, substituindo os 20 dentes de leite.

E O QUE IMPLICA TER DENTES DE LEITE AINDA QUANDO ADULTO?

Os casos variam. Ter dentes de leite ainda quando adulto pode não implicar em nada para a saúde, pois o dente pode desempenhar normalmente a função mecânica. Entretanto, há casos em que o dente decíduo pode estar mal alinhado, afetando o posicionamento de outros dentes da boca. Além disso, de acordo com o Journal of Oral Research and Review, manter a dentição decídua pode causar infecções graves e problemas de fala.

MAS POR QUE ACONTECE ISSO?

A explicação mais comum é hereditariedade. Ainda assim existem outros motivos para ainda haver dentes de leite em adultos. Um exemplo disso é o posicionamento do dente permanente. O dente permanente tem a função de absorver a raiz do dente de leite, deixando ele mole. Porém, se o dente permanente não está bem posicionado, ele não irá absorver a raiz do dente de leite, e ele nunca ficará mole. Leia esse nosso outro texto sobre isso.

DENTES DE LEITE RICOS EM CÉLULAS-TRONCO

Você deve ter ouvido falar sobre as células-tronco presentes nos dentes de leite. Elas são possíveis de serem armazenadas para usos na saúde do dono daquele dente, de forma que as células fiquem preservadas ainda jovens para serem utilizadas como reposição de células futuramente. Mas tem um porém.

Para serem coletadas, as células-tronco precisam estar preservadas dentro da polpa dentária, local que pode ser entendido como o “coração dos dentes”. Ela é uma parte vermelha dentro do dente onde ficam vasos sanguíneos. E esses vasos sanguíneos vão até a ponta da raiz. É por meio desses vasos que nossos dentes permanecem irrigado e nutridos. Mas se a raiz do dente for absorvida, e o dente ficar muito mole, infelizmente não é possível de coletar as células-tronco.

 

dentes de leite em adultos

As células do nosso corpo entram em processo de autodestruição, chamado de apoptose. Nesse momento, quando elas entendem que chegou a hora delas morrerem, não há como impedir esse processo. Por isso a R-Crio só faz coletas de dentes de leite para armazenar células-tronco com ao menos 1/3 de raiz, garantindo que as células-tronco estão irrigadas e ainda vivas. Entenda como funciona toda a coleta.

ENTÃO ADULTOS NÃO PODEM GUARDAR CÉLULAS-TRONCO?

Se o adulto ainda tiver dente de leite, mas não tiver o dente permanente, ele não pode. Mesmo tendo um dente de leite ainda com raiz não é inteligente coletar o dente de leite, pois ele fará falta para o paciente, podendo implicar na estética e saúde bucal. Mas adultos podem sim coletar células-tronco!

Como falamos, todos os dentes possuem polpa dentária, local onde há células-tronco. E por isso dentes do siso também podem ser coletados para o armazenamento de células-tronco. Esses dentes são descartados logo após a coleta, mas também podem ser aproveitados para fazer o envio à R-Crio para congelarmos as células-tronco ali presentes.

Também há outras formas de coleta. Dentistas também já podem se habilitar para coletar células-tronco por meio do periósteo do palato. Essa coleta é feita como uma biópsia no céu da boca, onde o dentista pega um pedacinho de 3 milímetros e envia para a R-Crio isolar as células-tronco que estão ali presentes. Entenda mais sobre o periósteo do palato aqui.

ARMAZENAR CÉLULAS-TRONCO

Se você tem interesse em saber mais como armazenar células-tronco continue navegando em nosso blog para entender mais sobre essa ferramenta inexplorada dentro do seu corpo, e que ajudará – e muito – você alcançar longevidade também com qualidade de vida.

Ficamos à sua disposição para tirar dúvidas! Até um próximo texto!