O armazenamento de células-tronco é uma realidade há muitos anos no Brasil e no mundo, principalmente pela popularização nos anos 2000 do armazenamento de células-tronco do sangue do cordão umbilical. Apesar dessa forma de armazenamento já não ser mais tão recomendada por médicos (entenda aqui), uma nova forma de coleta passou a ser a preferida dos profissionais de saúde: a coleta pelo dente de leite. Veja nesse texto todos os detalhes para você armazenar células-tronco das crianças, entendendo o porquê e conhecendo as principais dúvidas das famílias que decidem dar esse presente para a vida dos pequenos.

O que significa armazenar células-tronco das crianças?

Basicamente, o armazenamento de células-tronco das crianças é uma forma de preservar a saúde atual dos pequenos. Quando as células-tronco das crianças são congeladas, o metabolismo das células é interrompido, fazendo com que elas deixem de envelhecer. Dessa forma, enquanto as crianças envelhecem, as células-tronco delas vão ficar congeladas com a mesma idade que foram coletadas.

Qual a vantagem disso?

Células-tronco são as células que podem formar outras células do corpo. São como “curingas” do organismo. Portanto, com as células-tronco congeladas durante a infância, as pessoas poderão formar células novinhas em folha ao longo de toda a vida quando precisarem! Quer um exemplo?

Tente se lembrar da sua infância. Com 7, 10 anos de idade, nosso corpo era outro: nos recuperávamos mais rápido de lesões, corríamos e pulávamos sem nos cansarmos, tínhamos mais cabelo e, com certeza, nossa pele era menos enrugada. Dor nas costas? Nem pensar. Nossas células eram jovens!

Muitos dos efeitos do envelhecimento são relacionados ao envelhecimento das células do corpo. Ao longo da vida, elas se multiplicam e se renovam, mas, com o tempo, acabam perdendo suas funções principais. A recuperação de uma fratura se torna mais lenta, a comunicação dos neurônios também, e as vezes até uma doença crônica pode aparecer. Isso é natural.

O Envelhecimento das Crianças

Dito isso, nós, como pais e mães, devemos ter em mente que nossos filhos vão crescer e envelhecer. As células deles também ficarão mais “preguiçosas”, e com certeza eles também sentirão falta dos tempos áureos da infância quando tudo era mais fácil.

Portanto, cabe às famílias se planejarem e armazenarem as células-tronco das crianças enquanto as células estão mais jovens e saudáveis. Com isso, as crianças terão uma grande ferramenta para alcançarem mais saúde e qualidade de vida quando adultas e até mesmo idosas.

Como armazenar células-tronco das crianças?

Em diversos outros textos explicamos os passos detalhados para armazenar células-tronco das crianças. A R-Crio faz o armazenamento, principalmente, pelo dente de leite dos pequenos.

Armazenamento de células-tronco do dente de leite

O dente de leite é a maior oportunidade de armazenar células-tronco por diversos motivos. Primeiramente, perder os dentes de leite é um processo natural, o que permite que todas crianças façam a coleta. Além disso, temos 20 dentes de leite na infância, significando 20 oportunidades de coleta.

Outra grande vantagem é a origem das células-tronco ali presentes. O dente de leite tem células-tronco de um estágio primitivo do desenvolvimento do corpo, muito próximo ao estágio do embrião. Isso faz com que as células do dente tenham grande capacidade de multiplicação e de formar outras células do organismo.

No vídeo abaixo, o Dr. André Pelegrine e Dr. José Ricardo, ambos membros da Comissão de Odontologia Regenerativa do CRO-SP, falam em entrevista para o Programa Conexão Capital sobre as vantagens das células-tronco dos dentes de leite:

Coleta de células-tronco para crianças

Portanto, as vantagens são incontáveis, e existem diversas oportunidades para as crianças coletarem. Mas como fazer a coleta da forma correta?

Dentista especializado

O primeiro ponto é ter um dentista especializado e treinado para fazer essa coleta. A Anvisa e o Conselho Federal de Odontologia estabelecem padrões de qualidade para os dentistas serem coletores de dente de leite para armazenar células-tronco. Entre as exigências, os dentistas devem fazer treinamentos, apresentar anualmente o alvará sanitário da clínica e responder questionários de qualificação sobre a infraestrutura da clínica. Você pode entender sobre isso aqui.

Dente de leite com raiz e coletado em dentista

Atenção a esse tópico! Só se pode coletar dentes de leite que foram extraídos em dentistas habilitados com, pelo menos, 1/3 de raiz no momento da coleta. Isso significa que a polpa dentária (local onde estão as células) está preservada e nutrida. Nesse sentido, as células-tronco estão vivas, e servirão, de fato, como um medicamento para a vida das crianças.

Dentes que caíram em casa NÃO podem ser armazenados, infelizmente. Se o dentinho caiu em casa, as células-tronco já estão contaminadas pelo ambiente, além de, provavelmente, o dentinho ter menos de 1/3 de raiz, significando que as células não estejam mais saudáveis e nutridas.

Transporte com controle de temperatura

As terapias que usam células-tronco são compreendidas pela Anvisa como uma categoria especial de medicamento (entenda aqui). Por isso, o controle de qualidade é importantíssimo para trabalhar com as células, uma vez que elas serão usadas para tratamentos de saúde. O transporte do material é feito em um Kit de Coleta da R-Crio. Ele é enviado ao dentista no dia da coleta, e retirado pela logística homologada da R-Crio em seu estado.

O primeiro passo? Fale com a R-Crio!

A R-Crio é um laboratório de coleta, processamento e criopreservação de células-tronco para crianças, adultos e idosos. Por isso temos uma vasta rede nacional de dentistas treinados por nós, habilitados para coletar células-tronco da melhor maneira.

Portanto, o primeiro passo para armazenar é conversar com a gente. Dessa forma, podemos explicar mais sobre o armazenamento e a coleta, bem como as formas de uso das células-tronco para toda a vida. O mais legal é que a R-Crio faz o armazenamento com as células-tronco já com certificação de uso e garantia de qualidade. Comumente em outro bancos de células essa certificação só vem quando o cliente solicita a célula para uso. Veja nossos diferenciais aqui.

Esperamos que tenha gostado desse texto. Continue navegando pelo blog para desbravar mais ainda o universo das células-tronco para a saúde. Até um próximo texto!