Apesar de cada vez mais comum nas clínicas médicas e odontológicas, a coleta de células-tronco sempre teve um limitador: a fonte de coleta. Inicialmente, a coleta de células-tronco se dava pelo cordão umbilical, tanto sangue quanto tecido. Nesse cenário, somente os recém-nascidos tinham a possibilidade de coletar. Com o passar dos anos, o dente de leite e dente do siso também passaram a ser opções de coleta, levando a possibilidade do armazenamento para outras populações. Mesmo assim, ainda adultos ficavam de fora dessas novas possibilidades da medicina, o que trazia a questão à tona: células-tronco podem ser usadas por outra pessoa? No texto de hoje vamos desmembrar esse assunto e explicar tudinho sobre o uso autólogo de células-tronco mesenquimais.

Células-tronco podem ser usadas por outra pessoa?

Sim e não. Para responder essa questão, é importante entender que existem diferentes tipos de células-tronco e também diferentes formas de tratamento utilizando células-tronco. Por isso, em alguns casos elas podem ser usadas por outra pessoa, e em outros casos não.

Tipos de células-tronco.

Existem dois tipos de células-tronco adultas (presentes após nascimento): São as células-tronco mesenquimais e células-tronco hematopoiéticas.

As células-tronco mesenquimais são a especialidade da R-Crio! Podem ser coletadas pelo dente de leite, dente do siso, tecido adiposo (gordura) e céu da boca (periósteo do palato). Esse tipo de célula-tronco é responsável por formar os tecidos sólidos do organismo, induzir a regeneração e multiplicação de células vizinhas e também controlar a resposta inflamatória no local, ajudando também no processo de regeneração.

Já as células-tronco hematopoiéticas, presentes no sangue do cordão, são as responsáveis por formar as células sanguíneas e de defesa do organismo. Essas células são também coletadas pela medula óssea, e os transplantes de medula, na realidade, são um transplante desse tipo de células-tronco. A R-Crio não trabalha com essa fonte de coleta de células.

tipos de células-tronco

Essas células-tronco, sim, podem ser usadas por outras pessoas que tenham compatibilidade. O teste de compatibilidade é como um teste de compatibilidade de medula óssea. Por isso ainda algumas famílias armazenam células-tronco do sangue do cordão, mas, por conta da quantidade de células muitas vezes não ser suficiente para um tratamento, planejam um segundo filho só para armazenar mais células-tronco. Esse fator acabou desestimulando muitos médicos a incentivar essa forma de armazenamento de células-tronco. Veja as diferenças entre tipos de células-tronco aqui.

Forma de tratamento com células-tronco.

A forma de tratamento também incide se as células poderão ou não ser utilizadas em outras pessoas. Isso porque, em muitos desses tratamentos contra inflamação, somente uma parte das células-tronco é utilizada, por isso pode-se utilizar células-tronco de outras pessoas no tratamento, chamado de uso alogênico.

Essa parte, chamada de exossomos. Eles não possuem carga genética, e por isso não precisam de compatibilidade entre pessoas. Inclusive, os exossomos e fatores de crescimento podem ser usados como ingredientes de medicamentos de “prateleira”, ou seja, fabricados e distribuídos em escala industrial.

Porém, pensando em efeitos regenerativos, a orientação continua a mesma: somente células do próprio indivíduo podem ser usadas no tratamento.

cultivo de células-tronco exossomos

Meio de cultura para cultivo de células-tronco. Possivelmente com presença de exossomos e outras vesículas extracelulares. Foto: Canva.com.

O que são exossomos?

Os exossomos são pequenas “bolsas” secretadas pelas células-tronco mesenquimais. Elas têm diversas funções no corpo, e são responsáveis pela comunicação entre as células do organismo. Além disso, elas desempenham papéis como a reciclagem de proteínas de membranas e lipídios, angiogênese (vascularização), proliferação celular, diferenciação de células e um papel anti-inflamatório.

Muitas doenças são causadas ou agravadas pela resposta inflamatória do organismo e, para esses casos, o uso de exossomos de células-tronco mesenquimais pode ajudar bastante! É o caso do Covid-19, por exemplo.

Então minhas células-tronco podem ser usadas por outras pessoas?

Voltando a pergunta inicial do texto. Se você considerar somente essa pequena parte das células-tronco, sim! Os exossomos fazem parte de nossas células-tronco, e podem ser usados em qualquer outra pessoa.

Fora do Brasil os exossomos já fazem parte de tratamentos, e logo aqui dentro também irão fazer.

Existem linhas de pesquisa que estudam cultivar células-tronco em laboratório somente para cultivar exossomos! Esses laboratórios enxergam possibilidade terapêutica não nas células-tronco, mas sim nessas pequenas bolsas que são produzidas por elas.

Ou seja, esses laboratórios recebem células-tronco de doadores, cultivam as células e extraem exossomos para depois vender para a indústria farmacêutica, como se fosse um insumo de um medicamento.

Transplante de medula óssea é um transplante de células-tronco.

Muita gente não sabe, mas o transplante de medula óssea é sim um transplante de células-tronco.

A medula óssea é rica em células-tronco progenitoras, capazes de gerar novas células sanguíneas (de defesa) do organismo. Portanto, aproveitando o tema de nosso texto, o transplante de medula óssea é também o uso de células-tronco em outras pessoas.

No caso desse transplante, o paciente é submetido à um tratamento que destrói seu sistema imunológico. Depois, a medula óssea do doador contendo células-tronco é infundida no paciente, completando o “reset” do sistema imunológico. A medula passa a produzir as células de defesa, como os glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas, portanto o paciente fica com a imunidade baixa nessa época. Por isso é importante manter o paciente no hospital em isolamento e sob observação.

Vale lembrar que a terapia celular convencional (veja aqui as diferenças) já é realizada com frequência no Brasil. Agora, a Anvisa também já enxerga muitos benefícios em relação as terapias celulares avançadas, as quais transformam células-tronco para usar em diferentes propósitos.

Dia Mundial do Doador de Sangue.

Aproveitando que já falamos em doação de medula óssea, hoje é o Dia Mundial do Doador de Sangue!

A data comemorativa foi criada pela OMS em 2005, solicitando aos estados membros a promoção da data e que fortaleça a doação voluntária de sangue.

No site do REDOME (Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea) você pode encontrar hemocentros em todo Brasil, e começar a se planejar para doar sangue na sua região e se inscrever para ser doador de medula óssea.

Acesse por aqui: http://redome.inca.gov.br/campanhas/hemocentros-do-brasil/

Em relação à medula óssea, você só precisa se inscrever. Não precisa doar logo de início. A doação acontece caso encontrem alguém compatível com você. Infelizmente, a compatibilidade é rara: 1 para 100 mil pessoas não aparentadas, e 1 para 100 aparentadas, de acordo com o site do Hemocentro da Unicamp. Por isso, quanto mais gente cadastrada, melhor.

Por hoje é só!

Lembre-se que a coleta de células-tronco com a R-Crio é uma forma de investimento com sua própria saúde! Por isso, se quiser entender mais sobre todas possibilidades de uso das células-tronco para sua vida, preencha o formulário abaixo, leia mais textos e conheça nosso trabalho! Até um próximo texto!


Summary
Article Name
Minhas células-tronco podem ser usadas por outra pessoa?
Description
Entenda se as suas células-tronco armazenadas podem ser usadas por outra pessoa, e quais as variáveis para considerar essa possibilidade de tratamento.
Author
Publisher Name
R-Crio Células-tronco