Coleta de células-tronco para adultos

coleta de células-tronco para adultos

Na semana passada falamos um pouquinho mais sobre os objetivos da R-Crio para 2021 e o que desenvolvemos de especial em 2020. Foram grandes conquistas, as quais abrem muito mais possibilidades não só para a R-Crio, mas também para toda sociedade. Entre essas possibilidades estão as novas fontes de coleta de células-tronco para adultos.

A coleta de células-tronco foi difundida principalmente nos anos 2000, quando médicos do Brasil todo começaram a olhar para o armazenamento de células-tronco do cordão umbilical como uma forma de oferecer mais proteção para as crianças. Até o fim da década essa era a única forma de armazenar células-tronco, a qual ficou cada vez mais popular.

Porém, com o passar do tempo, essa forma de armazenamento caiu na impopularidade por diversos fatores. Os mesmos médicos que recomendaram as famílias armazenar, acabaram ficando de mãos atadas para realizar procedimentos por conta da quantidade de células-tronco armazenadas e a impossibilidade de multiplicar essas células no laboratório.

Além disso, estabeleceram-se exames de compatibilidade, e foram criados bancos públicos de células-tronco do sangue do cordão para essas células serem compartilhadas nesses casos em que se necessita uma quantidade maior do que a armazenada pela família.

E as células-tronco mesenquimais do dentinho de leite?

Muito diferentes das células do sangue do cordão, essas já poderiam ser multiplicadas em laboratório, tratam diversas doenças de tecidos e órgãos, possuem capacidade anti-inflamatória e podem ser coletadas em mais de uma oportunidade.

Mas ambas formas de coleta ainda tinham um fator em comum: só crianças poderiam coletar.

Sabe-se que as células-tronco, como todas as outras células de nosso corpo, estão sujeitas ao envelhecimento e a toxinas, fatores que fazem as células-tronco perderem a qualidade. Então cientistas sempre buscaram incentivar a coleta de células-tronco durante a infância ou nas primeiras fases da vida, beirando os 15 anos de idade como uma forma de coletar. A R-Crio mesmo sempre trabalhou com dentes do siso para jovens-adultos também poderem fazer a criopreservação.

Os profissionais de saúde só não contavam com uma coisa. Nós iremos envelhecer e esperamos viver até os 80, 90, quem sabe até os 100 anos. Por que não buscar uma forma de coletar células-tronco na fase adulta ou mesmo na velhice?

Com certeza teremos saudades de nossas células de 60 anos quando tivermos 90!

E médicos apareceram buscando uma solução. A R-Crio já atendeu diversos profissionais de saúde que nos abordaram perguntando sobre como fazer a coleta de células-tronco em adultos, buscando assim uma forma para promover tratamentos regenerativos. Os médicos queriam fazer procedimentos, mas não tinham a matéria prima de seus pacientes: as células-tronco.

Buscamos uma solução. E olha só: a solução veio novamente pela odontologia. Um professor e pesquisador aqui de Campinas/SP, Dr. André Pelegrine (CROSP 61927), também membro da Comissão de Odontologia Regenerativa do CROSP, desenvolveu uma técnica inédita e compartilhou com a gente.

PERIÓSTEO DO PALATO

O periósteo é uma camada presente em todos ossos do corpo e é rico em células-tronco. As células-tronco estão presentes em vários locais do corpo, mas a dificuldade é fazer a coleta em um procedimento minimamente ou nada invasivo e de fácil acesso. O Dr. Pelegrine então encontrou a solução. Ele conseguiu fazer a coleta por meio do palato, uma pequena parte do nosso osso do céu da boca.

coleta de células-tronco para adultos

A coleta é realizada em consultório odontológico, e acontece em cinco minutos em média. O procedimento é extremamente simples.

  • Primeiramente, aplica-se uma anestesia local no céu da boca.
  • Depois de uns minutinhos, o doutor faz uma micro incisão de 3mm de diâmetro com um bisturi circular.
  • Utiliza-se então um deslocador delicado para retirar a amostra.
  • Por fim, coloca-se a amostra no tubo com o meio de cultura para ser enviada para a R-Crio.

Veja como a coleta funciona em um manequim:

Essa fonte de coleta se tornou tão popular que já coletamos de pessoas de todas as idades, inclusive de crianças que estavam com medo de coletar o dentinho de leite fizeram a coleta por meio dessa fonte. Uma curiosidade legal é que também já coletamos de uma pessoa com mais de 75 anos!

Agora, o armazenamento de células-tronco está democratizado mais ainda. Jogadores de futebol de um grande time, campeão brasileiro diversas vezes, já estão armazenando suas células-tronco para utilizar futuramente.

Sabe-se que o uso de células-tronco auxilia processos regenerativos e controla a resposta inflamatória, então quando o periósteo do palato permitiu adultos coletarem, os jogadores imediatamente buscaram a R-Crio para fazer a coleta.

E ainda só dentistas podem coletar?

Além do periósteo do palato também desenvolvemos e validamos uma nova forma de coletar as células-tronco: por meio do tecido adiposo lipoaspirado. Com a aliança com a Anadem (falamos disso no texto anterior), a R-Crio pôde ter acesso a milhares de cirurgiões plásticos, todos muito interessados em procedimentos novos focados na estética.

De acordo com o blog da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o Brasil já ultrapassou os Estados Unidos e é o país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo! São quase 1,5 milhão de cirurgias por ano e isso significa muitas células-tronco jogadas no lixo.

TECIDO ADIPOSO

A coleta de células-tronco para adultos também pode ser feita por meio do tecido adiposo, e é a forma menos invasiva que a R-Crio pode oferecer. O procedimento da cirurgia plástica é complexo por si só, e o paciente já está se submetendo àquela cirurgia, então a coleta do tecido adiposo é só um complemento que não mudará nada para o beneficiário no momento da cirurgia.

Ao invés de jogar o tecido adiposo lipoaspirado no lixo, o cirurgião ou algum membro da equipe deverá separar uma parcela do tecido adiposo lipoaspirado. Essa gordura é inserida em tubos com uma solução para preservar as células ali presentes. Precisamos somente de 20ml a 120ml de tecido adiposo para isolarmos as células-tronco. O médico não precisa fazer nada antes de enviar, como centrifugar, por exemplo.

Viu só? A coleta de células-tronco está cada vez mais acessível. Então agora papais e mamães que armazenaram as células-tronco do dentinho de leite de suas crianças também podem armazenar para eles mesmos! Essa é uma forma de garantir um material valioso para ser usado ao longo da vida.

As células-tronco que antes eram armazenadas como uma prevenção para a vida adulta, época que os probleminhas de saúde naturalmente são mais comuns, hoje já é uma forma de acesso a tratamentos médicos imediatos ou bem próximos, já que adultos também podem coletar e armazenar.

Fale com a gente. Visite nossas redes sociais, e pense com carinho em dar esse presente para você mesmo. 😉

O tratamento de um futuro que começa agora

Sempre em busca de saúde para toda a sua família, temos como meta oferecer as melhores opções de planos que a medicina personalizada pode oferecer para o bem estar de cada um.

Quero Saber Mais
Acompanhe nossas Redes Sociais