Você sabe qual a diferença entre células-tronco do cordão umbilical e células-tronco do dente de leite?

O corpo humano é composto por um trilhão de células que exercem funções distintas no nosso organismo. Os neurônios, por exemplo, são células diferentes das que compõem os músculos, e por aí vai. Já as células-tronco do cordão umbilical e do dente de leite são tipos especiais que podem ser modificados para se transformar em outras células específicas do nosso corpo.

Existem alguns tipos diferentes de células-tronco e, embora tenham características comuns, elas variam conforme sua origem e capacidade de formar tecidos e órgãos no nosso corpo. É aí que entram as principais diferenças entre as células-tronco do dente de leite e as células-tronco do cordão umbilical.

Células-tronco do cordão umbilical

As células-tronco do cordão umbilical são retiradas logo após o parto, quando o bebê já está sob os cuidados do pediatra. Esse tipo de célula-tronco é chamado de hematopoiética. Elas são capazes de se diferenciar em células sanguíneas: hemácias, glóbulos brancos e plaquetas.

As células-tronco do cordão umbilical já são utilizadas para tratamentos de diversas doenças hematopoiéticas, imunes e metabólicas. Estes tratamentos incluem doenças como leucemia, linfomas, anemias, imunodeficiências, entre outras. As células-tronco hematopoiéticas são as células utilizadas nos transplantes de medula óssea por exemplo.

Porém, as células-tronco utilizadas nestes tratamentos normalmente não são as do próprio doador. Isso porque algumas doenças, como a leucemia, ocorrem devido a problemas genéticos, que certamente estarão presentes nas células-tronco do cordão umbilical da pessoa doente. Nestes casos é muito mais seguro utilizar as células-tronco de um doador saudável.

Células-tronco do dente de leite

As células-tronco do dente de leite são do tipo mesequimal. Estas células especiais podem ser extraídas a partir de qualquer dente de leite. Dessa forma, ao contrário do cordão umbilical, você tem mais de uma oportunidade de garantir um futuro melhor para a saúde do seu filho.

O procedimento para a coleta do dente de leite é pouco invasivo, evitando uma experiência desagradável para as crianças, e deve ser realizado em um profissional credenciado à R•Crio.

As células-tronco do dente de leite são capazes de se diferenciar em diversas outras células do corpo, como músculos, tecido nervoso, tecido adiposo, ossos, pele, tecido cardíaco e cartilagem. Por isso elas são importantíssimas para a medicina regenerativa!

Os tratamentos possíveis e os estudos vão desde casos mais “leves”, como queimaduras, até doenças complexas como Alzheimer, Autismo e Diabetes. Existem inclusive pesquisas sobre o uso de células-tronco do dente de leite para gerar órgãos em laboratório.

Outro fator importante é a possibilidade da criança utilizar as próprias células no caso de tratamentos futuros. Ao fazer o armazenamento das células-tronco do dente de leite de seu filho, que contêm o DNA dele mesmo, em caso de tratamentos o risco de rejeição pelo organismo é reduzido.

As células-tronco do cordão umbilical e as células-tronco do dente de leite possuem diferentes origens e aplicações, mas o objetivo destas células especiais é o mesmo: proporcionar um futuro melhor para a saúde das novas gerações.

Clique aqui e veja histórias de pais que armazenaram células-tronco de seus filhos!

A partir de apenas um dente de leite você tem a possibilidade de dar este passo a mais pelo bem-estar das crianças. Quer ser um super-pai?